babygrude wrap sling argolas tela plana espinha de peixe Carregando no puerpérioCarregando no puerpério

O puerpério é o período logo após o nascimento do bebê, que cientificamente dura de 6 a 8 semanas. Além do corpo da mulher estar trabalhando para se recuperar da gestação e parto, há ainda as adaptações emocionais à nova presença na família. E por ser uma época cheia de mudanças, recuperações, emoções, novidades e dificuldades, o babywearing pode ter um papel fundamental nesse período.

Benefícios mil

Nas primeiras semanas de vida, os bebês demandam constantemente colo, cuidado e atenção. Há dias em que as mães mal conseguem tomar um banho, quanto mais comer com tranquilidade a impressão é de que o bebê só para de chorar no colo da mãe, com o cheiro e o som dos batimentos cardíacos que ele tanto conhece desde o útero. Para isso, nada melhor do que um porta-bebê! Com um wrap ou sling de argolas (os porta-bebês mais indicados para os recém-nascidos), é possível manter o bebê pertinho e ainda assim ter as mãos livres para comer, ler, descansar, arrumar as coisas em casa ou mesmo ficar sem fazer nada.

Aleitamento e contato

Uma das formas de se estimular o aleitamento materno é através do contato pele a pele. Então que tal usar seu carregador de bebê para isso? Vista o bebê apenas com a fralda, e fique de top ou sutiã. O contato pele a pele irá estimular a descida do leite e também vai ajudar a estabilizar as funções vitais do bebê – como batimentos cardíacos e ritmo de respiração.

Dores e desconfortos

O assoalho pélvico foi exigido durante toda a gravidez – e é preciso cuidar para não sobrecarregá-lo ainda mais. Preste atenção ao seu corpo e à sua postura! É normal tentar compensar o fato de ter um bebê “acoplado”, deixando os ombros caídos e projetando a pelve para a frente, como que para apoiar o bebê. Lembre-se: o que sustenta o bebê é o carregador, e não seu abdômen! Corrigindo a postura e ajustando o porta-bebê adequadamente, diminui a pressão no assoalho pélvico e o seu corpo só tem a ganhar.

Outro bom motivo para usar e abusar do babywearing no puerpério é a síndrome de De Quervain. É aquela dor no punho que atinge as puérperas, causada pelo maior uso da articulação, junto com o desequilíbrio hormonal. Carregar o bebê com o auxílio de um sling ou wrap diminui a sobrecarga nos punhos, já que não é preciso sustentar o bebê nos braços e mãos.

Você já conhecia os carregadores no seu puerpério? Que tal compartilhar esse texto com as amigas grávidas?

E os benefícios emocionais do babywearing, tanto para a mãe quanto para o bebê? Confira nesse

link aqui

 

 

Fale Conosco

Dúvidas? Mande uma mensagem.

Enviando

©2017 BabyGrude

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?